Está com Insônia? Descubra as causas e soluções!

Você tem experimentado dificuldade para pegar no sono? Saiba que a insônia é um distúrbio complexo que envolve diversos fatores e um dos mais importantes é o emocional. Afinal, quem nunca deitou na cama e ficou pensando em preocupações ou sentindo angústia? Então, vamos entender melhor o que influencia o nosso sono e o que fazer para conseguir ter aquela noite reparadora.



Segundo dados da Organização Mundial da Saúde de 2020, quase metade da população brasileira (40%) sofre de insônia, um número significativo!

Mas o que é a insônia? A insônia é considerada um distúrbio que prejudica o início ou a constância do sono. Por isso, se você demora para pegar no sono, acorda muitas vezes durante a noite, ou tem aquele sono leve que mais parece um cochilo, ou ainda acorda antes de estar descansado, pode ser que esteja com insônia. Por ser uma questão complexa por envolver múltiplas causas, você pode precisar de um profissional para ajudá-lo a avaliar e identificar qual o seu caso. Neste artigo você irá ampliar sua percepção sobre seu sono e entender se aspectos emocionais estão influenciando o momento de dormir e qual caminho pode ajudá-lo.

Para isso vamos passar pelos seguintes pontos:


- A importância do sono

- Por que tantos sentimentos vêm à tona na hora de dormir?

- O que fazer para diminuir a insônia?


A importância do sono


Se você está lendo o texto, entendo que é porque está preocupado e incomodado. O sono é realmente algo muito importante na nossa vida, seja na saúde física ou mental, e influencia nosso dia como um todo, não é?


Já ouviram falar daquela sensação de que dormir parece perda de tempo? Na verdade, dormir é essencial para vivermos! Isto mesmo, quando dormimos nosso corpo segue em movimento, mas regulando, mantendo, “resetando” e produzindo substâncias e sistemas importantes para nossa saúde, funções que não acontecem dessa forma quando estamos acordados. Por isso, o sono, que é restaurador, nos prepara para viver o dia seguinte.


Quando não dormimos bem, muitos prejuízos na nossa saúde física e mental podem acontecer:


Cansaço; irritação; indisponibilidade; intolerância; sensação de improdutividade e consequente ansiedade. Também afeta a libido; dificulta o processamento de aspectos importantes do aprendizado e funcionamento de modo geral como memória, orientação, raciocínio, atenção...


Além disso, acontece o aumento do risco de diversos adoecimentos:


Nosso metabolismo fica comprometido, podendo causar aumento de peso; por ser um momento de reparar o sistema imunológico, afeta nossa imunidade e ficamos mais vulneráveis; aumenta o risco de demência na terceira idade; também pode causar dores de cabeça e enxaqueca; problemas circulatórios e riscos de infarto; aumenta o risco de diabetes...


São muitos os riscos e prejuízos se não cuidarmos desse momento tão importante do nosso dia, não é? Vamos entender então como as emoções podem influenciar a qualidade do nosso sono?


Por que tantos sentimentos vêm à tona na hora de dormir?


Você já percebeu que a noite, quando deitamos nossa cabeça no travesseiro, no silêncio, é que os sentimentos vêm com força? Seja tristeza, angústia ou ansiedade. Vamos entender por que isso acontece?



- Momento em que estamos com nós mesmos: a noite é quando estamos com nós mesmos e, mais, sem distrações! Podemos passar o dia interagindo com pessoas presencialmente ou em redes sociais, vendo televisão ou entretidos com atividades ou tarefas de aula, trabalho ou da casa, mas nessa hora estamos com os nossos pensamentos e sentimentos. Muitas pessoas não sabem conversar consigo, na verdade chegam a fugir de momentos em que ficam sozinhas com o que sentem e pensam e, na hora de dormir, ficam sem saber como se relacionar consigo mesmas e com os sentimentos que aparecem.


- Permissão de relaxar: a hora do sono é um momento em que nos permitimos descansar e relaxar e podemos sentir uma dificuldade de nos entregar para o relaxamento vinda de uma autoexigência extrema. Outra situação que pode causar uma dificuldade de entrar em estado de sono é o receio de ter pesadelos quando esses já são recorrentes, causando tensão por medo do que podem sonhar.


- Cansaço e estresse acumulado do dia: quando passamos por momentos muito estressantes durante o dia, os altos níveis do hormônio que produzimos quando estamos em estado de estresse, o cortisol, permanece no organismo, dificultando entrarmos em estado de relaxamento, pois ele ativa todo o nosso corpo, um verdadeiro sistema de alerta.


- Angústia pelo que foi vivido durante o dia: muitas vezes paramos para pensar e “remoer” o que vivemos, trazendo situações que ficaram em aberto, mágoas, raiva, vergonha de nós mesmos, arrependimentos...diversos sentimentos que, naquele momento, não podem ser expressos ou ter alguma ação efetiva, causando angústia e nos distanciando da possibilidade de relaxar.


- Ansiedade sobre o que pode ser vivido no dia seguinte: tarefas, conflitos, vivências difíceis, preocupações, medos, são alguns exemplos desse mal do século: a ansiedade. A preocupação com o que está por vir ou apenas considerar possibilidades de vivências ruins ou difíceis atrapalham o sono de muitos de nós. Com ansiedade aumentamos o sinal de alerta, a aceleração cardíaca, causando inquietação e pensamentos intrusivos que só nos deixam mais longe de nos sentimos permitidos a dormir.


- A preocupação sobre não dormir: Bom, não dormir bem um dia ou outro pode ser comum, mas, quando isso vira rotina, pode se tornar uma outra preocupação interna, deixando-nos tensos, com medo de não dormir de novo! Sim, vira um ciclo em que a preocupação e a tensão do receio de não dormir podem prejudicar aquela noite de sono. Até mesmo por medo de não estar descansado o suficiente, porque sabe que faz mal ou ainda com receio de passar uma noite angustiante, causando de fato a insônia.


Percebe como todos esses pontos deixam o corpo em estado de alerta? O recado que estamos dando para nós mesmos é que não podemos dormir, pois estamos em perigo ou podemos ficar, ou ainda temos coisas para resolver. Todos os nossos sentimentos são importantes para nós e existem para ajudar-nos a enfrentar as situações da vida, mas quando ficam intensos e vêm em momentos em que não podemos agir, podem ser disfuncionais.


Como vimos no item anterior, já sabemos que sem dormir não vamos conseguir enfrentar com qualidade o que nos preocupa, não é? Então vamos descobrir como podemos usar nossos sentimentos a favor de nós mesmos!

O que fazer para diminuir a insônia?



Vamos começar conversando sobre as nossas sensações. O que acontece no nosso externo e como lidamos com o nosso corpo geram nossas sensações que influenciam diretamente na qualidade do nosso sono.


Vejam quantas questões podem nos ajudar a ter consciência das nossas sensações que fazem a diferença na hora de dormir:


Quanto ao ambiente: Nossos sentidos captam os estímulos do ambiente e mandam recados constantes para nosso cérebro, influenciando o que acontece no nosso corpo e compondo como nos sentimos, por isso é tão importante cuidarmos do ambiente em que estamos.





temperatura agradável; conforto do seu lugar de sono; iluminação agradável e de preferência que anuncie que é a hora de dormir, como o escuro ou luz de baixa intensidade; distância de eletrônicos, como uso do celular; controle do barulho; usar a cama para dormir trazendo o recado para nós mesmos que esse é um ambiente de descanso.


Quanto ao funcionamento do seu corpo: A consciência do funcionamento do nosso corpo nos ajuda a ter ações que podem ser efetivas.


alimentação que não sobrecarregue seu corpo nem o deixe com fome; não ingerir estimulantes do metabolismo, como café e energéticos; verificar com seu médico se as medicações que está tomando podem influenciar o sono; reconhecimento de falta de vitaminas junto ao acompanhamento médico ou nutricional; regular prática de exercício físico durante o dia para um funcionamento geral do corpo com mais qualidade; respeitar o ritmo do seu corpo, afinal cada pessoa funciona de uma forma e assim, cada uma pode criar seu ritual de preparação para um sono tranquilo que vá relaxando todo o corpo para descansar.


Quanto ao estado do seu corpo: Ao percebermos como estamos sentindo nosso corpo naquele dia podemos fazer movimentos para cuidar daqueles desconfortos e nos prepararmos para dormir.


reconhecimento de dores que possam estar atrapalhando; tensões que podem ser relaxadas na hora de deitar, como contrações musculares e músculos doloridos pela tensão; percepção de como alguns adoecimentos crônicos ou passageiros influenciam no descanso; consciência de problemas respiratórios, como apneia; bem como exercícios de respiração para trazer um ritmo mais tranquilo para o seu corpo.


Percebem o quanto essas observações já nos ajudam a aumentar nosso conhecimento sobre nós mesmos? Assim, começamos por uma investigação do que nos influencia, seja o ambiente, o que estamos consumindo, nossos hábitos e o jeito do nosso corpo funcionar. Requer uma curiosidade, um respeito por quem somos e o que estamos fazendo com o que percebemos.


Com isso podemos conversar sobre o que fazer sobre o aspecto emocional. Nossos sentimentos são muito importantes para nos guiar e dar a direção dos passos para uma vida que combine com quem somos. O caminho a seguir pode não ser fácil dependendo de como você está se sentindo, caso precise de ajuda, converse com um profissional da psicologia clicando aqui.



- Autoconhecimento: O reconhecimento do que está te angustiando é fundamental, afinal, fugir do que sentimos causa mais ansiedade e inquietação Lembra que comentamos anteriormente que não sabemos conversar com nós mesmos? Então, quando chegamos a ter insônia essa conversa passa a ser muito importante, afinal, precisamos entender o que não nos permite descansar e só nós para nos dizer com sinceridade. Por isso, é muito importante que você identifique o que você está sentindo, por onde passam seus pensamentos e como está a relação consigo mesmo.


- Relação consigo mesmo: Depois de nos aproximarmos do que estamos sentindo, chegou a hora de conversarmos. Ter essa conversa interna pode parecer bobo ou até mesmo simples, mas na verdade não é algo que aprendemos na escola ou em casa, não é? Ao reconhecermos o que estamos sentindo, por onde esses sentimentos andam nos nossos pensamentos, vamos reconhecendo o que estamos nos exigindo, o que esperamos de nós e onde queremos chegar.


- Aproximação da sua potência de ação: Ao abrirmos espaço para uma relação sincera e mais realista com o que esperamos de nós, é possível darmos espaço para nossa potência de ação e criatividade que, com certeza, funciona melhor quando estamos com o corpo com suas necessidades atendidas, como o sono em dia! O resultado interno seria reconhecer que você cuidará do que precisa quando estiver descansado agora que já sabe o que te angustia.


- Entrega e aceitação: Ao entrar em contato com sua potência é possível distinguir o que de fato pode ser feito em questão de ações e o que precisa apenas ser vivido e sentido, o que é apenas para ser aceito. Ao final desse processo, encontramos a possibilidade de entrega para o descanso e o sono, que é um momento de autocuidado e necessidade enquanto organismos. Podemos inclusive mergulhar nos sonhos que nos ajudam a organizar os nossos significados e nossa potência interna de ação para o dia seguinte!


Sabemos que fazer esse processo pode não ser simples, às vezes não temos ideia de como começar a nos entender, outras não sabemos como mudar nossa relação com nós mesmos, ou ainda não conseguimos despertar nossa potência ou lidar com os sentimentos do que precisamos aceitar viver. Então, não hesite em buscar ajuda. Consultas psicológicas podem ajudá-lo neste processo. Se quiser conversar com uma das nossas profissionais para entender se de fato faz sentido esse tipo de ajuda para você, clique aqui.


Existem outros aspectos do sono que não abordamos aqui, como a insônia em crianças, adolescentes e ainda em pessoas com condições neuropsicológicas que influenciam o sono como autismo e déficit de atenção e hiperatividade, então nos encontraremos nos próximos textos!

Doralina Marcon

Psicóloga

CRP 12/10882

(48) 99642-9889

Destaques
Recentes