Projeto de vida profissional: leia antes de construir o seu!

Você já percebeu que estamos mais uma vez em uma reviravolta em relação ao mundo do trabalho? As mudanças são impactantes e sucessivas: já passamos por momentos em que as principais mudanças envolviam recursos mecânicos; depois elétricos; veio a automação; atualmente a inteligência artificial, robótica, big data, possibilidade de fusão do mundo físico, digital e biológico; e vislumbramos a complementaridade da criatividade e habilidade humana com a velocidade, a produtividade e a consistência das tecnologias. Estas possibilidades geram muitas apreensões, mas também nos levam a melhorias na qualidade de vida das pessoas e até a alternativas de proteção ao planeta.​


projeto de vida profissional

Mas como gerenciar as incertezas e as mudanças necessárias na vida profissional? Isto é o que vamos refletir juntos a partir de agora!


As incertezas do processo de mudança

Segundo a Agência de Notícias do IBGE, a taxa de desemprego no Brasil no 1º trimestre de 2020 era de 12,2%, atingindo 12,9 milhões de pessoas. Os empregos não são mais sinônimo de estabilidade e de garantias. Estamos desafiados a interagir com uma realidade volátil.


Uma das coisas que estes dados nos mostram é que nestes tempos fluidos e dinâmicos somos provocados a nos adaptarmos continuamente. E quem de nós não passou pelo medo de tornar-se desnecessário, obsoleto, não é? Ou percebeu que fez escolhas profissionais incompatíveis com seu jeito de ser? Pois é, isto acontece principalmente quando há um choque entre a nova realidade e o funcionamento do mundo do trabalho de tempos atrás.


quais as profissões do futuro?


Neste processo de atualização, de compreensão de realidade e de posicionamento profissional, estamos vendo cada vez mais pessoas em transições de carreira. É por isso que muitos têm se perguntado: Quais as profissões que permanecerão no futuro e quais as novas que serão criadas?



São tantas as perguntas! E com razão, afinal, convenhamos, fomos formados para um mundo que não existe mais.


Para formarmos humanos hábeis para interagir com esta realidade de mudanças constantes, o processo de aprender a aprender precisaria se tornar um norteador do processo de ensino desde a base escolar. Mas esta ainda não é a realidade das nossas escolas. Estamos em um verdadeiro "gap", uma lacuna onde o futuro do mercado de trabalho já chegou e a formação humana ainda está encontrando formas de se atualizar.


Investimos muito tempo em informações que hoje estão disponíveis a qualquer instante; decoramos fórmulas, nomes, datas, aprendemos a fazer cálculos sem a calculadora. Mas como ficamos agora que grande parte das informações que nos esforçamos para decorar já estão desatualizadas? Bem, as necessidades e recursos mudaram, então, ficamos ou seguimos, não é mesmo?


Em tempo de tempestade é melhor abrir as velas de nosso barco e aproveitar o impulso do vento, navegar é preciso!

Da Orientação profissional para um projeto de vida profissional

Há pouco tempo, orientação profissional ou aconselhamento de carreira era algo pensado principalmente para adolescentes em tempo da escolha do curso superior, mas isso mudou. Hoje é esperado que as pessoas adultas mudem de profissão, não apenas uma vez, mas quantas forem necessárias. Profissões deixam de existir, outras são criadas e neste movimento é inevitável perguntar: o que preciso fazer para estar qualificado? Será realmente possível estar preparado? O que precisamos para sermos pessoas do amanhã? Bem, a resposta para esta pergunta complexa não está no que fazer, mas no ser!


E tudo isto começa com o autoconhecimento. É a partir dele que as demais competências podem ser desenvolvidas. Ele é fundamental para se estar presente na própria vida, sentir, observar, transformar, crescer, estar em relação. Através do autoconhecimento e relação, relação e autoconhecimento, teremos mais condições de desenvolver atividades profissionais e descobrir quando o trabalho faz todo o sentido em nossas vidas.


desafio constante



Então, podemos pensar em um primeiro momento que isto é assustador, mas se refletirmos um pouco mais nos daremos conta de que a vida é sim um desafio e, ao estarmos em desenvolvimento constante, nos adaptando e atualizando nossas experiências, estaremos nos realizando!




E este tal processo de construção da vida profissional? Onde aprendemos a integrar o que ainda é parte? Sabe, existe uma complexidade de redes integradas, poderíamos até pensar em um completo caos. Mas a motivação e a direção para o desenvolvimento contínuo já estão em nós, fazem parte de nossa natureza. A bússola neste mar de incertezas é ser um curioso e eterno aprendiz. Aprendemos a ser profissional ao mesmo tempo em que aprendemos a ser humano em um mundo digital.

Habilidades, competências e atitudes do profissional do futuro

Você já ouviu o ditado: “as empresas contratam pelo currículo, mas demitem pelo comportamento?” Pois é, parece que a nova realidade de trabalho está passando a valorizar, e muito, as habilidades, competências e atitudes humanas. Está aí o que acreditamos ser o verdadeiro tesouro do nosso tempo: ser pessoa! Com toda a sua humanidade e potencial de desenvolvimento.


Segundo o Fórum Econômico Mundial de Davos, ocorrido entre 21 a 24 de janeiro de 2020, 96 novas profissões foram listadas, concentrando-se nas áreas de Inteligência Artificial, Transcrição Médica, Cientistas de Dados, Especialistas de Sucesso do Consumidor e Engenheiros Full Stack. São muitas as competências técnicas envolvidas. Elas são importantes em sua fugacidade, mas não são suficientes. Há algumas competências que vão além da técnica e do conhecimento específico. O relatório do Fórum lista habilidades e atitudes comportamentais necessárias a todas as profissões, como:


  • - Liderança,

  • - Comunicação,

  • - Negociação,

  • - Criatividade e

  • - resolução de problemas.


Estas competências não têm tempo de validade, desta forma podemos dizer que elas são o melhor e mais seguro investimento que você pode fazer para o futuro da sua vida profissional.


Sabe como elas se traduzem no dia a dia do novo contexto de trabalho em rede? A liderança mais valorizada nestes tempos é aquela liderança compartilhada. Desta forma, o próprio colaborador tem um grau de autonomia frente às suas demandas de trabalho e isto facilita a resolução de problemas com criatividade, otimizando recursos e potenciais humanos. A comunicação e a negociação aparecem de forma interligada na resolução dos mais diversos tipos de problemas. Isto quer dizer que o investimento pessoal na qualidade da expressão e na capacidade de comunicação passa a ser indispensável para o exercício de relações de trabalho produtivas.


Cada vez mais as empresas já flexibilizaram as exigências por conhecimentos técnicos e passam a valorizar mais as competências relacionais e emocionais como: autoconhecimento, flexibilidade, criatividade, proatividade, saber agir sob pressão, ser comunicativo, resiliente, ser o gestor de sua própria carreira, ser capaz de trabalhar em equipe. Ufa! É claro que tudo isto é muita coisa. Isto não quer dizer que você tenha que estar pronto, mas neste mundo 4.0 precisaremos estar em constante desenvolvimento das nossas características humanas.


habilidades do futuro

Citamos algumas habilidades, competências e atitudes que precisam estar no foco da sua atenção no seu projeto de vida profissional. E sabemos que estas são características bastantes abstratas. Então estas descrições podem ajudar você a reconhecê-las na sua experiência. Observe:


  • autoconhecimento: conhecer a si mesmo, embora nosso autoconceito não seja estático, ao estarmos cientes dele nos abrimos para maior possibilidade de consciência e escolhas.

  • flexibilidade: abertura para novas formas de pensar e agir.

  • criatividade: habilidade de reelaborar os recursos em novas possibilidades, configurações, soluções.

  • proatividade: capacidade autônoma de antecipar-se em percepção e ação frente a demandas.

  • saber agir sob pressão: é a capacidade de agir e tomar decisões com segurança, mantendo seu equilíbrio em situações de grande responsabilidade e/ou tempo reduzido.

  • ser comunicativo: habilidade de conectar-se recebendo e oferecendo mensagens com clareza.

  • resiliência: capacidade de adaptação e superação frente a desafios.

  • ser o gestor de sua própria carreira: responsabilizar-se por seu desenvolvimento.

  • ser capaz de trabalhar em equipe: habilidade de construção colaborativa, fortemente ligada à capacidade de comunicação.


Até aqui você conheceu melhor aspectos fundamentais para o seu projeto de vida profissional. Um projeto processual, continuado, que nunca está terminado e que caminha lado a lado com o despertar do seu potencial como pessoa, com todas as suas características humanas. Portanto, se, nesse processo de construção, você tiver com dificuldade de compreender algo e precisar de ajuda para ampliar sua percepção, conte com nossa equipe!

Kátia Lerner Macgnan

Psicóloga

Destaques
Recentes
Arquivados
Procure por Tags
Nos Acompanhe
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

© Espaço Viver 2014. Todos os direitos reservados.

Localização

Endereço

Rua Fritz Müller, nº 50, Salas 601 e 602 Coqueiros - Florianópolis/SC

Telefones

(48) 3039 0907 | (48) 99642 9889

E-mail

contato@espacoviverpsicologia.com

Facebook