5 dicas para cuidar da sua saúde mental

Ansiedade, tristeza, estar angustiado, são sensações comuns que sentimos no nosso dia a dia. Mas você sabe dizer o que essas sensações significam? Você costuma pensar sobre você e suas escolhas? Já pensou se você está seguindo um caminho de realização e crescimento? Estou fazendo essas perguntas, pois geralmente costumamos deixar essas respostas para depois, pois fomos culturalmente ensinados a produzirmos sem entrar em contato com os nossos sentimentos.

Nossas emoções e sentimentos são nossos guias para chegar perto de nós, porém na maioria das vezes nós ignoramos, nos distraímos e seguimos. Mas até quando?

Esse texto é um convite para você aprender a cuidar da sua saúde mental e compreender as suas emoções. Quer saber mais sobre isso? Preparamos 5 dicas para você cuidar da sua saúde mental:


Somos ensinados desde pequeno sobre a importância do cuidado da nossa saúde física, visitas ao médico frequente, fazemos exames, cuidados com higiene, entre outros cuidados fundamentais e, deixamos a saúde mental como segundo plano, acreditamos que conseguimos cuidar dela sozinha ou até mesmo nem sabemos como cuidar das nossas emoções. Bom, pensando sobre isso, achei importante refletirmos sobre o conceito de saúde, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) o termo é utilizado para descrever um estado de “completo bem-estar físico, mental e social”. Vale lembrar que isso não está relacionado somente com a ausência de doenças.


Mas você deve se perguntar, e como aprendo a fazer esse equilíbrio entre saúde física, mental e social? Já vivemos uma vida cheia de afazeres e deixamos muitas vezes esse equilíbrio de lado, pois precisamos priorizar algo. Porém, se sua saúde mental não estiver equilibrada logo, você não vai mais ter motivação para produzir e isso diminuirá sua produtividade, vai se sentir ansioso com afazeres do dia a dia, podendo demonstrar cansaço e esgotamento das relações e quando você perceber já pode estar com alguma dificuldade emocional que impeça de realizar processos importantes para sua vida. Isso significa dizer que a saúde mental tem influência nas condições físicas, no bem-estar e nas atividades relacionadas ao cérebro, como a cognição. Somado a isso, uma mente tranquila tem melhores condições de administrar situações estressantes, ser mais produtiva e atenta.


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em janeiro de 2022, cerca de 11 milhões de brasileiros sofrem de depressão e 18 milhões têm distúrbios ligados à ansiedade. Dados impactantes, não é mesmo?

Esses dados nos fazem refletir sobre nós… como estamos lidando com nossas emoções, temos percebido nossos sentimentos? Não estou falando aqui de levar uma vida sem frustrações e sem estresse, até porque nossa vida é cheia de desafios, perdas, mudanças, todas essas vivências fazem parte do processo, mas como estamos lidando com isso? Estamos conseguindo encontrar espaço para cuidar das nossas emoções e lidar com as frustrações e desafios que aparecem frequentemente? Ou escolhemos adiar a tomada daquelas decisões que precisamos fazer há muito tempo? Aproveite esse texto para pensar um pouco mais sobre você.

Descrevi aqui 5 dicas para contribuir com seu cuidado da saúde mental. Essas dicas não são receita de bolo, mas são algumas reflexões que podem ser importantes para você repensar sua saúde mental.



1. Autocuidado



Aqui estou apresentando aquele cuidado de você com você, aquelas escolhas que nos proporcionam bem-estar. Sei que vivemos uma rotina com muitos afazeres e isso pode acabar nos impedindo de criar espaços para nosso autocuidado. Mas, é importante você reconhecer que pode não ser fácil desenvolver esse hábito, porque mudanças de hábitos, envolvem um processo de superação, esforço. Isso significa dizer que você vai precisar interagir com o desconhecido. Você pode se perguntar e como encontrar recursos para o meu autocuidado?

O primeiro passo para desenvolver essa mudança é espaços de autorreflexão sobre você, que pode te ajudar a ter consciência das necessidades do seu corpo, das suas emoções e dos seus pensamentos. No início pode ser difícil, mas não desista. Pois, é ela que vai te ajudar a encontrar recursos para seu autocuidado, é um convite a abertura de novas experiências, para dar espaços para novas ideias e novos hábitos.

Muitas vezes na tentativa de manter velhos hábitos e por ser mais fácil, podemos correr o risco de nos enganar e ter a sensação de que o melhor é deixar como está. Pense sobre isso, será que suas escolhas estão ajudando a se transformar? Coragem! É o que você precisará para tornar o seu autocuidado parte de você.



2. Identifique suas necessidades fisiológicas.



Lembra que o conceito de saúde envolve o cuidado integral da saúde física, mental e social? Para podermos estar em equilíbrio com nossa saúde mental, é importante criar espaço para o cuidado com nossa saúde física também. Aqui novamente vou convidá-lo a pensar sobre você, o que seria importante para seu cuidado físico?

Você pode encontrar uma forma para você se sentir bem, uma alimentação saudável, um exercício que lhe promova bem-estar, entre outras opções. Sempre ouço as pessoas falando, "eu não gosto de academia", "odeio praticar exercícios", porém hoje existem diversas possibilidades para você poder cuidar do seu corpo. Por exemplo: dança, caminhada, pilates, funcional, entre outras atividades que têm a mesma função de se exercitar. Então, você pode encontrar uma que possa fazer sentido para você! Você não está sozinho, é possível transformar esse cuidado também!



3. Relações Pessoais.



Sim, as relações e contatos com as pessoas são fundamentais no cuidado com a nossa saúde mental. Somos seres que vivemos em grupo, comunidade e precisamos dos grupos tanto para a sobrevivência concreta quanto para a construção subjetiva. Além do contato conosco e com nossas emoções, as relações são ótimas facilitadores do processo. As relações sociais abrem espaço para novas percepções de quem somos, promovendo uma fonte de crescimento mútuo, um olhar para as diferenças e até mesmo as relações podem proporcionar espaços para nos encorajar a mudança.

Mas para isso é necessário produzir relações que possam ser facilitadoras do nosso crescimento. Isso não significa dizer que as relações nos darão sensação de tranquilidade, mas sim ser ativo com as pessoas, promover e produzir relações que acessem a sua potência de transformação. O que quero dizer com isso? Vou tentar explicar um pouco para você:

Muitas vezes, nossas relações, podem se transformar também em atividades e afazeres e se transformam em obrigações e acabamos agindo automaticamente, sendo sociais, mas não conseguindo nos relacionar de uma forma inteira. Ou então, podemos correr o risco de nos relacionamos tentando que o outro faça aquilo que gostaríamos e não nos empenharmos para compreender o outro e encontrar uma saída que seja produtiva para ambos os lados. Então, convido você a pensar sobre suas relações, você tem sido ativo com elas? Exercita a consideração, empatia e autenticidade em suas relações?

As relações são fundamentais no processo de cuidado da saúde mental, então pode ser o momento de uma abertura para essas vivências. Esteja disponível para estar em relações que possam promover novas construções, pois conviver com opiniões, sentimentos e percepções diferentes das suas traz a possibilidade de mudanças.



4. Desenvolva a sua capacidade de superar as dificuldades.



Bom, aqui é importante que você já tenha realizado as dicas anteriores, ou seja, já tenha consciência da necessidade de mudança, já tenha realizado mudanças em relação ao seu autocuidado e agora a dica está em desenvolver a resiliência para lidar com todas essas transformações e mudanças. A dica é que você continue seu processo de reflexão, e mude sua atitude sempre que for necessário para proporcionar o seu bem-estar. Porque, senão corre o risco de suas mudanças ficarem automáticas e rígidas novamente, então a fluidez será seu guia. E se você sentir dificuldade em encontrar as respostas ou precisar da ajuda de alguém para superá-las, conte com as pessoas que você escolheu para compartilhar a vida com você, sejam elas família, parceiros ou amigos.



5. Reprograme a rota sempre que necessário.



E uma dica fundamental para o cuidado da sua saúde mental é reconhecer o seu processo, identificar a fluidez da vida e a abertura à mudança. Então, isso quer dizer que provavelmente suas metas e objetivos vão se transformar e você vai precisar lidar com essas instabilidades. A dica é, mantenha-se aberto ao movimento e a fluidez e vamos descobrir o que elas têm a nos dizer.

E lembre-se, se você estiver querendo refletir sobre essas mudanças, ter um espaço para cuidar da sua saúde mental, refletindo junto, não se sinta sozinho, uma consulta psicológica pode ser importante. Se desejar saber mais sobre como a Psicologia pode ajudar clique aqui e fale com uma das nossas psicólogas, ela vai tirar suas dúvidas.


Elizabeth Monster

Psicóloga

CRP 12/09710

(48) 99642-9889

Destaques
Recentes
Arquivados
Procure por Tags
Nos Acompanhe
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon