Como adquirir novos hábitos?

Você já se deparou com algo em sua rotina que percebe que não é saudável e deveria ser mudado?

Mudar um comportamento, realizado da mesma forma ou com a mesma função por anos, pode ser desafiador, mas não impossível. Todos nós temos hábitos que desejamos não ter, mas que parecem ser impossíveis de serem alterados. Por exemplo, você pode perceber que passa muito tempo nas redes sociais ou jogando, almejando investir esse tempo na leitura de livros que estão há tempos guardados na sua estante. Embora você tenha tentado modificar os hábitos não produtivos inúmeras vezes, parece que não alcançou uma mudança efetiva.

Então, como podemos adquirir novos hábitos? Isso pode ser desafiador, mas com algum tempo e esforço, os hábitos podem ser mudados. Para refletir sobre esse tema, passaremos pelos seguintes itens:


- O que é um hábito?

- Quando é hora de mudar um hábito?

- Dicas para adquirir novos hábitos


O que é um hábito?


Segundo o dicionário on-line Michaelis, um hábito é a “Inclinação por alguma ação, ou disposição de agir constantemente de certo modo, adquirida pela frequente repetição de um ato; Forma habitual de ser ou de agir”. Geralmente é uma ação rotineira que fazemos de forma automática, muitas vezes sem refletir sobre seu significado ou suas consequências.

Será que já identificou algo do seu dia a dia que pode ser melhorado ou mudado?

Muitas vezes nem sabemos descrever que comportamentos usuais temos. A maioria de nós aprende formas de ser eficaz diante das demandas cotidianas, por exemplo, se eu não sou uma pessoa que gosta de acordar cedo, posso deixar organizados, antes de dormir, os itens necessários para me aprontar e chegar ao trabalho no horário certo, deixando um tempo maior para dormir. Se esse comportamento me ajuda a ser uma profissional pontual, muito provavelmente, essa organização noturna é um hábito a ser desenvolvido e empregado mais vezes.


Quando é hora de mudar um hábito?


Hábitos não são sempre prejudiciais, eles nos ajudam a otimizar tempo e poupar energia mental. Mas como será que eles podem ser danosos? Os hábitos ruins são aqueles que nos engessam e nos impedem muitas vezes de sermos melhores, mais atualizados.

Usualmente, percebemos hábitos ruins quando eles não são tão eficazes assim e geram consequências negativa, como, por exemplo, ao fazer um check up da saúde descobrir que seu colesterol está alterado, leva a poder refletir sobre suas escolhas alimentares ou, ainda, ao brigar com alguém querido, perceber que está perdendo a paciência de maneira mais rápida. Se não estamos acostumados a refletir sobre quem e como somos como pessoas, muitas vezes precisamos que algo ou alguém nos indique a necessidade de mudanças na nossa vida.

Dicas para adquirir novos hábitos


Agendas e planners podem ser ferramentas para perceber e registrar compromissos, mas que parte da sua vida você tem consciência e registra nelas?

A vida é mais que cumprir obrigações e como humanos somos seres de necessidades múltiplas: para efetivar meu trabalho dependo do meu corpo funcionando, da minha saúde mental estar em dia, estar com motivação e energia para experienciá-lo. Minha sugestão para perceber-se é perguntar-se: O que eu priorizo na minha vida? Estou me cuidando de forma integral?


Abaixo seguem itens a serem considerados ao se tentar adquirir novos hábitos:

- As mudanças, alterações do nosso cotidiano devem ser realizadas de forma processual e compreensiva.

- Um hábito construído por anos não se modifica de uma hora para outra. Tenha paciência consigo mesmo.

- Entenda que é necessário ter consciência de seu comportamento, esforço em pensar em alternativas mais saudáveis para substituí-lo e persistência para superar os desafios do processo de mudança.

- Reflita e aprenda sobre si e suas facilidades e dificuldades em transformar sua realidade.

- Tente não priorizar a opinião de outros. Valorize seu esforço independentemente do resultado.



Acolha a importância que é o tentar se melhorar: esse sim é um hábito a ser introjetado na sua vida. Ser prioridade de cuidado e ter qualidade de vida são essenciais para termos perspectivas de futuro. Espero que estas reflexões o tenham provocado para pensar sobre si. Mudar não é um processo linear, por isso, ter um espaço onde você é protagonista e poder contar com a ajuda profissional para potencializar seus esforços para alcançar transformações é tão importante. Consultas psicológicas podem ajudá-lo neste processo. Se quiser conversar com uma das nossas profissionais para entender se de fato faz sentido esse tipo de ajuda para você, clique aqui.

Juliana Fitaroni

Psicóloga

CRP 18/02964

(48) 99642-9889

Destaques
Recentes