E quando não tenho nada para falar na sessão de psicoterapia?

Se você está fazendo psicoterapia já há algum tempo, já aconteceu de não saber o que conversar na próxima consulta? Sabe aquele momento que sentimos que nada aconteceu durante a semana para falar na próxima sessão e sentimos que o ideal seria desmarcar?

Isso já aconteceu com você? Será que faz parte não saber o que falar? O que fazemos nesses casos?

Se você já viveu alguma dessas situações, então esse blog é para você!



Nesse blog apresentarei 3 pontos importantes, caso você não saiba o que falar na próxima sessão de psicoterapia.


  • - O que é um processo de psicoterapia?

  • - Devo desmarcar a psicoterapia quando não tenho mais nada para falar?

  • - Dicas para saber como escolher melhor o que falar na sessão de psicoterapia.


O que é um processo de psicoterapia?



Escolhi esse primeiro ponto, pois caso você não tenha mais o que falar na sessão, isso já pode representar parte do próprio processo de psicoterapia.

Viver esse processo pode ser importante para você chegar mais perto de você.

Então decidi apresentar um pouco sobre o que é a psicoterapia para que juntos possamos compreender um pouco mais sobre essa dificuldade do que escolher para falar na sessão.

Quando escolhemos realizar o serviço de psicoterapia, estamos buscando um processo de transformação do nosso jeito, da nossa personalidade, da forma de estar com as pessoas e com nossas escolhas e isso envolve um processo.

Existem alguns serviços da psicologia que são mais pontuais para situações de urgências psicológicas, que não envolvem uma continuidade, pois esses serviços não se propõem realizar uma mudança de personalidade, mas na psicoterapia, a proposta desse serviço envolve uma continuidade no processo, que seria um mergulho profundo de você com você.

Para realizar um processo de aprofundamento, você irá aprendendo durante as consultas quase como se fosse uma nova linguagem. Aprenderá a conhecer suas emoções, que está muito além das palavras. A forma que você sente e não o que está na razão.

Essa aprendizagem leva um tempo de mergulho com você, e ao longo do processo você precisará viver vários momentos de autoconhecimento para ir se transformando e assim mudando a sua personalidade. Quando chegamos nesse mergulho, nem sempre sabemos o que falar, pois estamos reconhecendo um novo processo em nós.

Isso quer dizer que se sua intenção é conhecer mais sobre você, transformar seu jeito, sua forma de se relacionar, sua maneira de lidar com as frustrações, perdas, é necessário fazer psicoterapia com uma frequência, pois, será essa frequência de consultas que criará espaço para sustentar essas características e essa autocompreensão. Então o processo de psicoterapia e a frequência são fundamentais para você poder chegar cada vez mais perto de quem você é e de suas emoções para conseguir ir se transformando.


Devo desmarcar a consulta quando não tenho nada para falar?


Bom, essa é uma dúvida bem comum quando estamos fazendo psicoterapia, chegou o dia da consulta e já não sabemos o que falar. Daí, vem a dúvida, será que devo ir à consulta mesmo assim?

Será que será produtivo?

Se você tem essa dúvida, estou aqui para refletir alguns pontos com você.

Como expliquei no primeiro ponto, a psicoterapia é definida por uma frequência necessária para ajudar no seu mergulho, a função desse serviço não está em falar apenas das urgências emocionais que surgem ao longo do processo. Como a função da psicoterapia não é essa, então se você escolher desmarcar por não ter o que falar você pode estar interrompendo algo do processo, fundamental para você descobrir algo novo sobre você.

Você pode estar no momento da psicoterapia que esteja próximo de uma emoção muito importante e como você ainda não sabe dar significado, pode ficar com a sensação de não ter nada para falar. Esse pode ser um sinal que a psicoterapia está ajudando você a chegar mais perto de você e a falta na sessão dará o distanciamento de tempo para que você se afaste disso novamente.


Outra situação comum nesse processo, é que a psicoterapia pode te fazer reconhecer também alguns sentimentos desagradáveis e difíceis de serem elaborados.

Esse é aquele momento em que você pode reconhecer alguns limites e padrões seus que não gostaria de perceber e, então, pode ficar com a sensação de não ter mais nada o que falar.

É importante perceber que isso só está acontecendo, porque você está vivendo processos difíceis de serem elaborados e ir à consulta pode ajudar você a compreender o que está acontecendo. Novamente falar sobre o fato de não ter o que falar, pode ajudar você a entender algumas emoções e sentimentos.

Já vivi muitas situações, aonde as pessoas chegaram na sessão sem ter o que falar, e acabaram falando muito mais do que qualquer outra consulta, pois foi o momento que conseguiram viver algo totalmente novo sobre si.

Se a escolha for ir à terapia, mesmo que seja para ficar em silêncio também pode ser produtivo. O silêncio pode ser muito importante para esse processo.


Então, mesmo que você não tenha nada para falar, desmarcar a consulta não contribuirá para você processar suas emoções.


Dicas para saber como escolher melhor o que falar na sessão de psicoterapia.

Algumas vezes surgem dúvidas do que falar na sessão de psicoterapia, por isso resolvi compartilhar algumas dicas para te ajudar a se planejar para a próxima consulta. Lembre-se: que o não saber o que falar por si só, já é um indicativo importante para você ir mesmo assim ta?

Então, não deixe de ir à consulta por conta disso, conversar sobre isso com seu psicólogo pode ser fundamental para compreender mais sobre você.

  • - Primeira dica que pode te ajudar é realizar um planejamento mental sobre as suas sessões. Algumas pessoas gostam de escrever o que sentem após a sessão para ir elaborando os sentimentos vividos, alguns já gostam de separar um tempo para ficar em silêncio antes da sessão, outras pessoas desenham, você pode encontrar o seu jeitinho, mas ter um espaço para reservar uns minutinhos para você compreender as suas emoções pode te ajudar.

  • - A segunda dica é que o pensamento temporal não fará a diferença na hora da consulta. Então não é porque não aconteceu agora que não seja nada importante para você falar no atendimento. Sabe aquela angústia de algo que vivemos há meses atrás e quando lembramos ainda gera um desconforto ou então aquela situação que do nada você vive lembrando no seu dia-a-dia. Fique atento a essas situações, pois essas questões podem estar mais presente do que você imagina.

  • - A terceira dica é, se você não tem nada e não organizou venha mesmo assim, um espaço só para você, sem planejamento às vezes pode ser a sessão que você mais consiga se conectar com você. Pois, você deixou livre para deixar viver o que for da experiência do momento. Essas consultas podem ser muito produtivas

  • - A quarta e última dica é: não ter o que falar pode significar que você está bem perto de acessar seus sentimentos e de sair do campo das justificativas e da racionalização e ir para a terapia pode ser fundamental para o que o psicólogo seja a ponte para você compreender essas emoções que estão ali e que você ainda não soube significar.

Poderia passar muito tempo falando sobre outras dicas, mas sinto que já deu para compreender que o mais importante é que você dê espaço para ser o que quiser ser.

Você não precisa ter nada elaborado e nem nada novo para falar, você pode dar espaço para qualquer emoção que vier.

Lembre-se não existem coisas inúteis.

Tudo que você quiser trazer, pode ser muito importante e fundamental.




Espero que essas reflexões e dicas tenham contribuído para você compreender mais sobre o que está vivendo e conte sempre comigo. E caso queira conhecer mais sobre a consulta psicológica, clique aqui e converse com uma de nossas psicólogas para conhecer mais sobre esse serviço.



Elizabeth Mönster

Psicóloga

CRP 12/09710

(48) 99642-9889




Destaques
Recentes
Arquivados
Procure por Tags
Nos Acompanhe
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon