Como sair da zona de conforto?

Por muitos anos acreditei que alcançar a zona de conforto era sinônimo de felicidade, porém buscando essa estabilidade, aprendi que a realização começa no momento em que escolhemos sair dessa zona de conforto. Pensamento diferente esse, não é mesmo? Pois é, você sabia que a realização humana está na necessidade de crescimento, expansão e amadurecimento e, viver em uma zona de conforto, significa negar os desafios da vida e se recusar a desenvolver novas competências? Pode ser difícil perceber, mas sair da zona de conforto pode ser a chave que você estava procurando para seu caminho realizador.


Para refletirmos um pouco mais sobre a zona de conforto, vou apresentar os seguintes pontos no texto:


— O que significa viver na zona de conforto

— Como sair da zona de conforto

O que significa viver na zona de conforto


Imagino que você deva estar se perguntando, o que é exatamente a Zona de conforto. Segundo está na Wikipédia zona de conforto “são pensamentos, ações e/ou comportamentos que uma pessoa está acostumada a ter e que não causam nenhum tipo de medo, ansiedade ou risco. Nessa condição a pessoa realiza um determinado número de comportamentos que lhe dá um desempenho constante, porém limitado e com uma sensação de segurança”. Ou seja, viver em nossa zona de conforto diminui riscos e nos dá uma falsa sensação de controle e segurança. Digo “falsa” sensação, pois em nossa vida não temos como viver em completo conforto, pois vivemos na instabilidade, as mudanças estão por todos os lados, temos que lidar com perdas, mortes e todas essas situações geram muitos sentimentos. Concluindo, escolher a zona de conforto, significa escolher não interagir com essa realidade e não crescer.

Você sente hoje em sua vida algo que possa estar te dando uma sensação de segurança? Convido-te a pensar comigo sobre isso, você está se sentindo motivado? Essa situação tem trazido benefícios e realização em seu dia-a-dia?

Eu imagino que por vezes a sua resposta tenha sido positiva, pois essa zona de conforto pode nos trazer muitos benefícios, dá uma sensação de paz de que estamos prontos e já alcançamos o que gostaríamos. Mas, em simultâneo, ela nos impede de progredir e de avançar. Sabe aquela sensação de passar da 1.ª série, já aprendemos a ler e agora sentimos que estamos prontos. Mas se não formos para a 2.ª não iremos exercitar outras aprendizagens, lançar-se para novos desafios e podemos estar vivendo há tanto tempo nessa zona de conforto, que ela já pode ter se tornado algo tão familiar, que já nem percebemos mais.

Estou refletindo esses detalhes com você, pois a zona de conforto pode estar muito mais presente no seu dia-a-dia do que você pode imaginar. Ela representa aqueles pensamentos rotineiros, de acharmos que estamos sempre certos, da preguiça que dá em aprender algo novo, na vontade de desistir de algo, porque sabemos que exigirá muito esforço. E isso pode sim, fazer com que sejamos atraídos por essa sensação de tranquilidade, porém ela também te impede de ousar e criar.

Carl Rogers, psicólogo que fundou a Abordagem Centrada na Pessoa, apresenta que as pessoas têm dentro de si a capacidade e a tendência para o crescimento. Essa tendência reflete em uma necessidade do ser humano de crescer, amadurecer e tornar-se autônomo. Ele nos convida a sermos flexíveis e nos abrirmos para a experiência da vida, que isso promoverá o desenvolvimento humano e a realização.

Então, pense comigo, se você está na zona de conforto, você provavelmente não está exercitando a sua capacidade de se desenvolver e crescer, concluindo não estará se realizando. Esse blog é para refletirmos sobre nossas escolhas para crescer e nos desenvolvermos. Pergunto-te: você está fazendo o máximo para desenvolver a sua potencialidade? Você se sente disposto a encontrar onde está sua zona de conforto? Estou aqui para te convidar a refletir sobre você, essa tendência ao crescimento e ao desenvolvimento pode estar escondida, mas se você quiser aprender uma nova perspectiva de viver, estou junto para descobrir com você. A mudança é algo que pode promover medo, receios, sentimentos novos, frutos de novas experiências, porém são essas vivências que podem te ajudar a desenvolver uma fluidez e leveza na vida. Quer descobrir por onde começar?



Como sair da zona de conforto


Escolher romper a zona de conforto é uma escolha de vida por uma nova perspectiva e como tudo que decidimos iniciar, envolve coragem e muito esforço. Mas se você quiser aprender a viver um processo de fluidez e leveza, conte conosco. Vou deixar abaixo algumas dicas de como sair da zona de conforto: Reconheça o desejo de mudar — Esse é o primeiro passo, o reconhecimento de estar na zona de conforto e a vontade de transformar essa realidade. Isso implica em perceber que você estava buscando o controle e te dando a sensação de segurança e estabilidade. Parece simples, mas ter consciência disso não é fácil, então, se você está conseguindo identificar esses sentimentos na sua rotina e na sua vida e quer transformar isso, você já deu o primeiro passo.


Interagir com os limites — Bom, quando começamos a nos abrir para o novo, começamos a interagir também com aquilo que não sabemos e com isso também podem surgir muitos sentimentos, como medo do fracasso, inseguranças, baixa auto-estima, sensação de impotência e improdutividade. Aqui é o momento da coragem e da persistência para lidar com seus limites e assim superá-los.


Relações facilitadoras — Fazer esse processo sozinho não é uma tarefa fácil, pois estamos acostumados com nossa zona de conforto e a possibilidade de desistir pode ser mais sedutora. Então, conte com relações fluídas, que possam ser facilitadoras desse processo, que te estimulem nessa caminhada ao crescimento. Uma consulta psicológica pode te ajudar também a interagir com essas emoções para que você se compreenda melhor e consiga dar os próximos passos.


Aprendizagens novas — Aqui é a fase em que você já começou a desenvolver novas habilidades e já está sentindo que consegue produzir algo diferente. Mas, lembre-se que você ainda está no processo de aprender, então, vai precisar interagir com erros e fracassos, reconheça que eles também fazem parte do processo.

Abertura a feedbacks — Desenvolver essa abertura para ouvir o que as pessoas que estão na prática junto com você tem a dizer é fundamental para ampliar a sua compreensão sobre você. Essa abertura pode contribuir para o seu reconhecimento do processo.

Zona de crescimento — Após fazer as etapas acima, você já está com novas habilidades desenvolvidas e com novos desafios. É importante que você reconheça que essa é a fase da fluidez e que a sua construção da caminhada será a escolha de conviver com novas experiências diariamente e que a motivação será de estar em constante processo de aprendizagem e descoberta!


Precisamos ficar atentos, pois quando chegamos na zona de crescimento, pode nos dar a sensação de que já estamos prontos e então podemos tornar as aprendizagens em verdades rígidas novamente e assim criamos mais uma zona de conforto. Então, esteja sempre aberto às novas experiências e compreenda a vida como um processo de atualização de você com você, seu crescimento evolui para a fluidez e para a motivação de viver um processo de transformação constante, afinal estamos sempre vivendo novas experiências e consequentemente novas possibilidades de aprendizagens!

Lembre-se a Consulta Psicológica pode ser uma relação facilitadora para contribuir para você poder encontrar a melhor forma de sair da sua zona de conforto! Clique aqui e converse com uma de nossas psicólogas para conhecer mais sobre esse serviço.

Elizabeth Monster

Psicóloga

CRP 12/09710

(48) 99642-9889

Destaques
Recentes
Arquivados
Procure por Tags
Nos Acompanhe
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon