Como saber se o ciúme é prejudicial?

Você certamente já sentiu ciúmes em algum momento na vida. E a questão está exatamente aí: como um sentimento tão comum pode, por outro lado, ser tão prejudicial a ponto de chegar a destruir vidas? Pois é, esse é um daqueles assuntos que parecem simples mas na verdade são complexos. Por exemplo, como saber se o ciúme que você sente é fruto de uma situação real ou vem de uma distorção da sua percepção da realidade? E como saber se seu ciúme chegou a ponto de trazer prejuízos para a relação e para sua própria saúde?

ciúme

Bem, para ampliar suas condições de responder a estas perguntas com mais precisão vamos passar por dois pontos de ampliação de compreensão:

  • Entender o que é ciúme afinal.

  • Compreender de que formas o ciúme pode se tornar prejudicial.

  • Encontrar novas formas de lidar com seu sentimento de ciúme.

O que é o ciúme?


O ciúme é mais conhecido por se manifestar nas relações amorosas, mas, na verdade, ele também pode ser encontrado nas nossas relações familiares, de amizade e até em relação a objetos com os quais desenvolvemos um sentimento de afeto. Percebe o que há em comum nessas diferentes circunstâncias? O vínculo, a relação de afeto ou o laço que se constrói. O sentimento de ciúme aparece quando percebemos a possibilidade de perder o que já nos afeiçoamos, principalmente quando sentimos o risco de perda para outra pessoa.

ciúme em diversas relações

John Bowlby foi um estudioso da formação e rompimento dos laços afetivos. Seus estudos apontam a formação dos laços afetivos como primordiais para o desenvolvimento humano e descreve diferentes formas de formação dos laços afetivos. Desde aqueles vínculos considerados mais seguros até aqueles vínculos mais instáveis, que desencadeiam variados graus de insegurança, interferindo no funcionamento psicológico das pessoas. Diferentes formas de laços afetivos geram diferentes sentimentos de pertencimento, gerando dinâmicas relacionais mais ou menos inseguras, com sentimentos de ciúmes mais ou menos intensos.


Complexo, não é? E isso que nem falamos sobre os relacionamentos anteriores e como essas experiências foram significadas pela pessoa. Mas, conscientes dessa complexidade, se tornarmos o ciúme mais objetivo, perceberemos que se trata de um sentimento ou um estado emocional que aparece diante da percepção de risco da perda de um laço afetivo exclusivo.


O ciúme pode estar diretamente relacionado ao sentimento de ter ou possuir algo ou alguém. E é neste ponto que alguns especialistas fazem uma diferenciação entre ciúme saudável e ciúme patológico, considerando que o ciúme, quando associado ao cuidado, preocupação ou zelo pela pessoa amada, trata-se de um sentimento inerente à humanidade, mas quando o sentimento de ciúme envolve a posse, a retenção, o controle, pode trazer riscos para a integridade tanto de quem o sente quanto para quem é alvo dele.


Como saber se o ciúme é prejudicial?


Uma diferenciação precisa ser feita: o ciúme é um sentimento, portanto diz respeito a um processo interno da pessoa que o vive. A questão começa a se tornar preocupante quando as ações decorrentes do sentimento de ciúme se caracterizam por:


ciúme patológico

- Sondagem

- Inspeção

- Violação de privacidade

- Inquérito

- Acusações

- Discussões

- Tentativa de controle

- Agressão





Essas ações podem parecer extremas e pouco prováveis para muitas relações em que há ciúme. Mas, quando compreendemos que o ciúme não se divide apenas entre o saudável e o patológico, mas, na verdade, é um processo complexo que está mais próximo de uma escala que pode ser progressiva, então nossa atenção a essas ações mais extremas permanece ligada.



O ciúme acontece em um ciclo. O início de tudo é profundamente pessoal e interno, diz respeito a como a pessoa constrói seus laços afetivos. Se há combinados, acordos transparentes, se o sentimento de confiança se estabeleceu. Quando este processo deixa dúvidas internas, o passo seguinte são pensamentos de dúvida, questionamentos, que podem se tornar frequentes, intensos e até perturbadores em alguns casos. O sentimento nesse momento é de angústia, medo, ansiedade. O aperto no peito, o nó na garganta e o pensamento, será que existe traição?


Partindo deste processo interno, vamos para a interação com a vida nas experiências. É onde a percepção entra. Os pensamentos e sentimentos passam a influenciar diretamente a percepção. A pessoa já não tem mais certeza do que vê e ouve. Em algumas circunstâncias as pessoas até percebem cheiros desconhecidos nas roupas, por exemplo. Surgem dúvidas como: “Será que a pessoa de fato se atrasou por que teve um imprevisto?”ou “O que será que a pessoa tanto faz no telefone?”.


stalkear


É destes momentos de dúvida da percepção que se originam os comportamentos inapropriados. Os mais adeptos das redes sociais começam a “stalkear”, que nada mais é do que um rastreio do fluxo relacional nas redes sociais como curtidas, comentários, marcações. Instala-se um funcionamento investigativo que pode gerar conflitos e até agressões em casos mais avançados.


Esse ciclo de pensamentos, sentimentos e ações geralmente se repete inúmeras vezes e pode se agravar em intensidade chegando a comportamentos de risco.


Quem sente ciúmes geralmente se sente profundamente constrangido quando descoberto em suas ações de violação de privacidade afetando mais uma vez sua autoestima e aumentando a insegurança. É por isso que quem sente ciúmes vive uma verdadeira tormenta interna e também relacional e quem é alvo do ciúme entra junto no meio da tempestade.


O ciúme é considerado prejudicial em qualquer fase que invada os pensamentos das pessoas sem avisar, desencadeie sentimentos de sofrimento, leve ao prejuízo de terceiros ou atrapalhe de qualquer maneira a funcionalidade da vida das pessoas. Então, se seu ciúme não pode ser melhor definido por apreço ou zelo, não hesite em procurar ajuda psicológica. Um profissional pode ajudar você a se compreender melhor e a construir relações afetivas de uma forma mais saudável. No final deste artigo você encontra um link direto para conversar com uma pessoa da nossa equipe se desejar.


Novas formas de lidar com o ciúme


Já deu para perceber que o ciúme pode ser um assunto sério, não é? E também já deu para perceber que quem sente o ciúme em estágio prejudicial já não consegue discernir muito bem o que é real e o que é uma distorção perceptiva, ou então tem certeza de que está sendo traído. Então vamos a alguns pontos que podem ajudar:


  • - Em primeiro lugar, é preciso fazer uma ressalva. Pode mesmo estar acontecendo uma traição. Nem tudo é ciúme. Então é importante que você compartilhe suas dúvidas com alguém da sua confiança, converse com um profissional da psicologia que ajude a discernir suas percepções.

  • - Quando você de fato reconhece que se trata de um sentimento de ciúme, então é preciso visitar seus sentimentos de insegurança. O medo de perder a pessoa amada pode ser tornar algo tão desesperador que parece não haver vida sem esta relação. Afastar-se do foco na relação e reconhecer que você tem uma vida que é sua, pode ajudar a retomar projetos pessoais, revitalizar a autoestima e distensionar a relação amorosa.

  • - O sentimento de ciúmes está diretamente relacionado ao medo de perder. Então, reflita sobre a natureza da vida, que é fluida e cíclica e implica inevitavelmente em perdas de diversas formas. Inclusive o seu relacionamento, sem o qual parece impossível viver, está sujeito às leis da vida de cada um de vocês dois. Lidar com seus processos de luto pode ajudar a lidar com o ciúme de uma forma menos intensa e disfuncional.

  • - Precisamos também reconhecer que as pessoas mudam, tanto seu parceiro quanto você. Isto quer dizer que os projetos, acordos, compromissos precisam ser revisados para checar se ainda fazem sentido. O sentimento de posse é profundamente incompatível com a natureza de um relacionamento que é voluntária e envolve as liberdades individuais de fazer escolhas sempre.

Diante disto tudo, já deu para perceber que aquelas expressões populares como “quem ama cuida” ou “ciúme é a sinônimo de amor” precisam ser revistas, não é? O ciúme é um sentimento complexo e pode implicar em estados de sofrimento e risco intenso.


Então, se você precisa de ajuda para discernir como está o seu sentimento de ciúme, uma consulta psicológica presencial ou on-line pode ajudar.


Clique aqui e converse com uma pessoa da nossa equipe que pode ajudar a reconhecer se um serviço psicológico é adequado para você.

Maira Flôr

Psicóloga

CRP 12/08932

(48) 99642-9889

Destaques
Recentes
Arquivados
Procure por Tags
Nos Acompanhe
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

© Espaço Viver 2014. Todos os direitos reservados.

Localização

Endereço

Rua Fritz Müller, nº 50, Salas 601 e 602 Coqueiros - Florianópolis/SC

Telefones

(48) 3039 0907 | (48) 99642 9889

E-mail

contato@espacoviverpsicologia.com

Facebook