Primeira infância: Os Desafios da Criança de 0 à 3 anos

Se você tem filhos, tem crianças por perto ou trabalha com a infância, com certeza já deve ter se perguntado se algo é esperado ou não em certos períodos do desenvolvimento.

Cada criança é única e certamente tem um tempo próprio para se desenvolver. No entanto, respeitando as individualidades, temos marcos de desenvolvimento para cada idade, ou seja, características que são esperadas em cada período. A ausência destas características nas idades esperadas liga um sinal de alerta e uma necessidade de acompanhamento mais próximo desta criança, e por vezes, a necessidade de intervenções para auxiliar neste processo.

Hoje vamos conversar sobre a primeira infância, período compreendido do nascimento até os três anos de vida. Como é esta criança? O que podemos esperar desta fase? Como auxiliar no seu desenvolvimento? Para entender este período, convido você para passarmos pelos seguintes tópicos:


- O que podemos esperar dos 0 aos 3 anos?


- Como podemos auxiliar no seu desenvolvimento?


- E quando algo parece não estar indo bem?


O que podemos esperar dos 0 aos 3 anos?


Nesta idade, a sensação é de que a criança aprende algo novo todos os dias, sempre tem novidades na sua forma de se expressar e na relação com as pessoas que estão ao seu redor, tudo parece encantá-la e despertar a sua atenção. A criança é uma pequena exploradora do mundo que a cerca.

No desenvolvimento motor, inicialmente o bebê demonstra comportamentos reflexos que vão desaparecendo à medida que se desenvolve o controle voluntário. As habilidades motoras vão se desenvolvendo numa certa sequência: ergue a cabeça, rola, senta-se sem apoio, engatinha, caminha e corre.

A linguagem também tem papel importante, se inicia pelos balbucios e imitação de sons. A primeira palavra costuma surgir entre 10 e 14 meses, começando por poucas palavras que vão se ampliando rapidamente. Por volta dos 3 anos, a capacidade de comunicação está bem desenvolvida.

No desenvolvimento emocional, aparecem os primeiros sinais de emoção através do choro, do sorriso e da risada. Com o passar do tempo, do entendimento das situações e dos seus interesses e contrariedades, emoções mais complexas vão aparecendo.

Na relação social, somente mais próximo dos 3 anos, a criança tende a demonstrar interesse nas outras crianças, demonstrando vontade de brincar, conseguindo interagir com mais facilidade.



Como podemos auxiliar no seu desenvolvimento?


Com a criança de 0 a 3 anos, podemos auxiliar no seu desenvolvimento dando oportunidades e estímulos constantes. Oportunizar sempre brincadeiras, dirigidas e livres, pois é através do brincar que a criança aprende e se desenvolve. Acolher com afeto sempre. Entender o quanto é importante estar bem próximo e interagir muito com a criança.

O documentário “O começo da Vida” nos ajuda a refletir um pouco mais sobre este período. Ele aborda a importância dos primeiros anos de vida da criança, explicando o impacto disto para a vida toda. O documentário foi gravado em nove países, dentre eles o Brasil e reúne depoimentos de especialistas e de pais sobre a infância. Este documentário retrata também como é o desenvolvimento, como o cérebro dos bebês é fascinante e de como aprendem desde o útero materno. Ressaltando também a importância das brincadeiras no aprendizado.

A mensagem do documentário, de cuidar e valorizar a primeira infância, é exatamente a resposta para nossa pergunta de como podemos auxiliar no desenvolvimento da criança. O caminho é este, reconhecendo a importância da primeira infância, estimulando com brincadeiras e cuidando com afeto e acolhimento. Eis a receita de sucesso para o desenvolvimento infantil.


E quando algo parece não estar indo bem?


Os pais ou responsáveis pela criança de uma forma geral acompanham o seu desenvolvimento de forma próxima, e geralmente, tem a percepção que algo não vai indo bem. São pequenos sinais isolados ou sinais globais de desenvolvimento que chamam a atenção por não estarem acontecendo de forma esperada.

Por vezes, a escola que sinaliza algo que não está indo bem. Como trabalham com crianças de idades semelhantes em um mesmo ambiente, quando algo do desenvolvimento chama a atenção, os pais já são informados para poderem avaliar o que está acontecendo.



O mais importante de tudo é que em caso de dúvidas ou em caso de realmente perceber que o desenvolvimento não está adequado para a idade, um profissional deve ser consultado. Comumente é ao pediatra que os pais recorrem, mas dependendo da necessidade, outros profissionais especialistas podem ser consultados, como fonoaudiólogos, psicopedagogos ou psicólogos. Os profissionais da saúde, especialistas da infância, podem ajudar a perceber se a criança precisa somente de um pouco mais de tempo ou se é necessário algum tipo de intervenção precoce para conseguir prosseguir e evoluir na sequência esperada do desenvolvimento.

Sabemos que perceber quando algo parece não estar indo bem é motivo de angústias e medos nos pais, por isto, dividir este momento com um profissional qualificado pode fazer toda a diferença no bem-estar de toda a família.

Se você tiver alguma curiosidade ou dúvida sobre a primeira infância, nossa equipe de psicólogas está à disposição para lhe acolher. Conte sempre conosco!


Jamile Goulart Cruz Allebrandt

Psicóloga

CRP 12/ 06051

(48) 99642-9889


Destaques
Recentes
Arquivados
Procure por Tags
Nos Acompanhe
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon