3 formas de fazer novos amigos

Você já pensou que talvez esteja precisando fazer novos amigos? Pois é, são várias as razões para as pessoas sentirem essa necessidade. Seja por sentir-se sozinho, tendo perdido as conexões com os amigos ao longo dos anos; seja por ter passado por um processo de mudança pessoal e já não sentir afinidade com as pessoas ou por ter mudado de cidade, estado ou país. A questão é que quando chega a hora de fazer novos amigos aparece a grande dúvida: Como se faz isso? É o que você vai encontrar nesse texto: algumas formas de encontrar e se conectar com novas pessoas que podem tornar-se novos amigos e amigas.



Compreenda o que caracteriza uma amizade para você!


O ponto de partida para uma ação efetiva é a compreensão, então antes de sairmos à procura de novas amizades, vamos primeiro entender: o que define uma amizade para você? Para te ajudar com isso, veja estas características gerais que podem fazer parte de uma amizade:


Uma relação de afeto: construímos um laço de consideração mútua com os amigos que nos faz desejar o bem-estar desta pessoa. Muitas vezes, expressamos esta relação de afeto através de carinho e afeição.


Lealdade: quando nos sentimos amigos de alguém geralmente experimentamos um senso de respeito e de cuidado que faz com que ambos sintam confiança de que podem de fato contar um com o outro, tanto nos momentos leves e descontraídos, quanto nos momentos difíceis e desafiadores.


Honestidade: amigos são aquelas pessoas que podemos confiar para nos dizer a verdade sobre algo que precisa ser percebido por outro ângulo ou de uma forma ampliada. E o mais curioso é que por mais que esses momentos envolvam irritação ou desconforto, é possível sentir que mesmo sendo sinceros e discordando das nossas atitudes, os amigos ainda assim mantêm os laços de afeto.



Embora estejamos descrevendo estas características para que você reconheça o que caracteriza uma amizade para você, considere também que a recíproca é outra característica que faz parte da definição do que é uma amizade. Então, se você deseja construir com o outro estas características, mantenha-se atento para desenvolver estas características em relação aos seus amigos também.


Ah! E também vale relembrar as amizades que você construiu ao longo da sua vida. Assim você pode encontrar outras características que compõem a amizade que sejam indispensáveis para você, levando em conta sua história e seu jeito de ser.


Compreenda quem é você neste momento de vida!


As amizades são relações fundamentais para o desenvolvimento humano. Isso porque, assim como as relações familiares e mais tarde na vida as relações amorosas, é na conexão com o outro, em um clima de afeto, que podemos reconhecer boa parte de quem somos, nossas atitudes, valores e características. Além disso, é nessas relações que vamos nos transformando à cada experiência ao longo dos anos.


Há as amizades que construímos ainda durante a infância, que são nossas parceiras na descoberta do mundo e da própria vida. Há as amizades que construímos durante a adolescência e é com essas pessoas que compartilhamos a construção da nossa identidade, estilo, gosto musical e forma como gostaríamos de nos apresentarmos para o mundo. E têm aquelas amizades da vida adulta, do ambiente de trabalho ou de alguma graduação, que é com quem compartilhamos os desafios das responsabilidades da vida adulta e até da velhice.



Em cada uma destas fases temos características diferentes, necessidades diferentes. Então pergunte-se: em que fase do desenvolvimento da sua vida você está? O que está te levando a sentir necessidade de construir novas amizades agora? No que você acha que novas amizades podem contribuir?


A medida que estas questões vão ficando mais compreendidas, você pode pensar em alternativas para encontrar novas pessoas. Por exemplo, se você precisa expandir sua vida social, você pode experimentar frequentar lugares que você goste, que tenham um estilo semelhante ao seu, ou se interessar por atividades coletivas dentro dos seus interesses. Mas se você deseja amigos que possam viver momentos mais intimistas para desenvolver conversas mais profundas e pessoais, talvez você possa apostar em atividades mais reflexivas, como grupos de estudo, ou atividades meditativas, por exemplo.


É claro que esses foram apenas alguns exemplos, que podem não se aplicar a sua realidade específica, mas eles já demonstram que, assim que você reconhece sua necessidade, o próximo passo é encontrar onde as pessoas com tais características poderiam estar, para poder ir ao encontro delas e, quem sabe, iniciar uma conexão.


Como conhecer e se conectar com as pessoas?


Sem dúvidas, envolver-se em atividades que você goste e que supram suas necessidades do momento, aumentam as chances de você conhecer pessoas com as quais sinta afinidade. Então explore gostos musicais, culturais, de atividade física, alimentares, intelectuais. E, de preferência, envolva-se em atividades coletivas.


Estas atividades vão te colocar em contato com pessoas. Este é o momento de iniciar conversas, mostrar seu interesse, disponibilidade e escuta. Destas conversas podem surgir pontos comuns, divergências, afinidades ou não, admiração ou frustração. Se desejar ir a diante, então vem a repetição, isso mesmo, encontrar e conversar com as pessoas mais e mais vezes até que uma sensação de familiaridade cresça, a afetividade também e, quem sabe a vontade de combinar outras atividades.



Lembre-se que este processo, no início, ainda é frágil, portanto requer cuidados de bom senso e o desenvolvimento de uma comunicação transparente e respeitosa, regada à compreensão empática mas também de autenticidade.


Mas se você sentir dificuldade, seja para compreender você mesmo, suas necessidades do momento ou para conseguir se aproximar e iniciar um diálogo com alguém, saiba que consultas psicológicas podem ajudar. Estes são espaços de escuta e de desenvolvimento pessoal que além desses pontos podem contribuir para o desenvolvimento da sua autoestima e de uma comunicação transparente e sincera. Se você desejar conversar com uma pessoa da nossa equipe sobre como as consultas psicológicas funcionam, clique aqui.


Para terminar, saiba que nem todas as pessoas são boas amigas para todas. Há processos de afinidade e de desconexão. Se não encontrar recíproca, você sempre pode tomar seu tempo para se recompor e tentar outras vezes.


Obrigada pela sua leitura! Nos encontramos nos próximos artigos do Blog.









Maira Flôr


Psicóloga


CRP 12/08932


(48) 99642-9889




Destaques
Recentes
Arquivados
Procure por Tags
Nos Acompanhe
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon