Tempos de incerteza: do Caos à inovação.

De repente o Caos: aquele estado de intensa desordem dos elementos da natureza, que geralmente utilizamos como representante de uma profunda confusão, de onde não fazemos ideia de como sair. Alguma semelhança com o que estamos vivendo hoje?


Caos

Pois é! É assim que muitas pessoas estão sentindo os nossos atuais tempos de incerteza: tomadas pelo medo e desesperança. Sabemos que é difícil sair do estado de tensão, mas vamos ajudar você a compreender essa realidade de uma forma ampliada.


Diga adeus ao mundo como você conhece!


Que levante a mão quem não se sente profundamente confortável em ter um roteiro, em saber exatamente qual é o próximo passo a ser dado. Estamos acostumados a sentir segurança sempre que podemos ter controle sobre o que está por vir. Mas, em um piscar de olhos, vimos um vírus nos tirar a certeza do amanhã, como quem tira doce de criança. Como diria o biólogo Átila Iamarino: "Após o coronavírus, o mundo não voltará a ser o que era".


Estamos mundialmente desafiados a abandonar nosso mundo presumido, nossa zona de conforto, nosso desejo de controle, porque simplesmente não funciona mais. É isso mesmo! Sem exageros, nossa vida não é mais a mesma, pelo simples fato de que o tempo não pode voltar e as experiências que vivemos, os sentimentos que experimentamos já estão nos tornando outras pessoas.


fluxo da vida



O fluxo da vida girou e arriscamos dizer que hoje não é mais seguro viver sem estar aberto para novas aprendizagens e transformações.






O Caos é o berço da inovação


Vamos pegar emprestado o significado do Caos, mas dessa vez o conceito científico da física, que entende Caos como um sistema dinâmico de elementos, sem estabilidade, sujeito a alterações do tempo e das mudanças das suas condições iniciais. Sei que ainda está parecendo complicado, mas vamos fazer um exercício de olhar por esse ângulo: essa é a descrição das condições perfeitas para a criação do novo. Foi exatamente dessas condições que surgiu o primeiro material orgânico de onde nasceu a vida. E também foi dessas condições que surgiu o próprio universo, segundo as hipóteses da física.


Nós, que vivemos neste mundo atual, temos tido a oportunidade de conviver com a velocidade e o ritmo das descobertas tecnológicas. Não tem sido fácil, para maioria de nós,adaptarmo-nos a tantas mudanças em um período tão curto de tempo. Quando estamos felizes porque aprendemos algo, já está na hora de aprendermos a nova versão desta aprendizagem. Nunca experimentamos o processo adaptação/desadaptação num espaço de tempo tão curto.


Se, por um lado, tudo isso pode nos provocar muitos desconfortos e inquietações, por outro lado, nos trouxe de volta a consciência de que o tempo passa rápido, as interferências da vida determinam um novo fluxo de aprendizagens, a perda do equilíbrio virá e que a superação depende de se desapegar do que não existe mais e desvendar a dinâmica de funcionamento do novo.

nascimento do novo

Pois é! Olha o paradoxo onde nos encontramos. Aparentemente um completo caos, recheado de medo, ansiedade e angústia. E, por outro lado, um momento de instabilidade na dinâmica do funcionamento da vida com potencial para o surgimento do novo de uma forma exponencial.




Isso quer dizer que o estado de Caos não precisa significar somente desespero. Ele pode ser sinônimo de abertura para a inovação. Observem quantas ferramentas novas passamos a utilizar em um curtíssimo período de tempo: videoconferências, compras on-line, trabalho em Home-office. Sem citar as novas aprendizagens: desafios relacionais, expressões de afeto, hábitos de higiene, entre tantas outras adaptações. A humanidade nunca aprendeu tanto em tão pouco tempo.


Então! Sabe todo esse aperto no peito que você sente? Ele pode ser o anúncio do começo de uma nova vida. Você pode revisitar seus hábitos, costumes, crenças e valores e reconfigurar seus pensamentos, sentimentos e atitudes, lançando-se em um processo de mudança.

Como acontece o processo de abertura para o novo?

o fluxo que nasce do caos

Se ainda estiver difícil abandonar seu habitual jeito de viver, esses pontos podem ajudar você a iniciar o seu processo de mudança:


1. Reconheça as mudanças: Nós passamos por transformações profundamente significativas em pouquíssimos dias. Permita que suas ideias passeiem por tudo o que já mudou na sua casa, no seu trabalho, nas suas relações, no seu modo de ver a vida. Observe que o significado de um abraço já mudou; que a proximidade de quem você ama nunca teve tanto valor; que o que você compraria há um mês atrás não é mais sua prioridade; que seus planos de vida podem precisar de transformações importantes. Simplesmente reconheça, sem deixar que seu pensamento seja dominado por uma projeção excessivamente pessimista do futuro. Não se esqueça que a moeda sempre tem dois lados.


Esse reconhecimento vai chacoalhar suas ideias, opiniões, verdades, e você vai precisar de um tempo para que seu cérebro possa acomodar as novas características da realidade. Você vai perceber que a realidade mudou e você mudou com ela!


2. Prepare-se para uma montanha russa de sentimentos: Reconfigurar sua forma de entender a vida e de perceber a si mesmo, vai disparar alterações emocionais oscilantes.


Nos momentos em que você estiver com maior dificuldade de reconhecer a mudança, é possível que você experimente: tristeza, medo de ficar sozinha, culpa, raiva, hostilidade e irritabilidade com o outro e consigo, falta de prazer e baixa autoestima. Não duele com estes sentimentos e sensações, eles representam seu medo de se despedir das coisas e do jeito de viver que você gostava. Quando você se der conta de que já é um fato, ou seja, as coisa já mudaram, a onda de tristeza vai lhe dar um banho de lágrimas. Que o seu lamento ajude a lavar o que não existe mais e o deixe renovado para reconhecer as suas novas possibilidades de vida.

3- Perceba o fluxo que nasce do Caos: com o coração e a mente limpos, você vai começar a perceber aspectos da realidade que não via. Espaços para a criatividade dar o ar da sua graça e pintar o mundo de novidades. Certamente não conhecemos ainda, mas o que desejamos é que sejam ideias que cuidem do humano; que valorizem o que não podemos esquecer; que preservem nossas relações e o mundo que compartilhamos como uma humanidade que somos.


E agora, consegue ver? O que está por vir pode ser, surpreendentemente,realizador, cuidadoso e respeitoso. Isso não é um ideal. Observe! Se você prestar atenção, sentirá a presença destas atitudes nos pequenos gestos de solidariedade e compaixão que estamos compartilhando.


Se pudéssemos dizer apenas uma frase, diríamos: Não deixe o medo tomar conta! A humanidade é incrível! Temos chances de descobrir novas possibilidades. Tudo o que precisamos fazer é acessar o que há de melhor em nós, independentemente da nossa área de interesse. Vamos contemplar juntos o que seremos capazes de transformar e construir!


E lembre-se,sempre, que se a ansiedade ou a angústia estiverem fortes demais a Psicoterapia presencial ou a Consulta Psicológica on-line podem ser o caminho!


Clique aqui e converse com uma de nossas psicólogas para conhecer mais e entender o que faz sentido para você.



Maira Flôr Anita Bacellar

Psicóloga Responsável Técnica

Destaques
Recentes