Como utilizar o tempo com sabedoria?


Você já ouviu falar que o tempo é um dos nossos bens mais preciosos? Pois bem! Basta olhar ao seu redor para perceber que ele, além de nos dar o poder de organizar e controlar as atividades do nosso dia a dia, nos obriga a conviver com um limite bastante complicado: o de termos a certeza de que não conseguiremos realizar tudo que gostaríamos ao longo de um dia. É isso mesmo! Não é raro fecharmos o dia empurrando para amanhã o que não deu tempo para fazer hoje. E assim vamos levando a vida: planejamos nossos dias, meses e anos sabendo que no final não teremos tempo suficiente para realizar tudo que consideramos importante concretizar na vida.


É claro que não temos ficados parados diante da pressão que o tempo faz. Temos evoluído muito em termos tecnológicos e por um bom tempo acreditamos que esses avanços trariam o tão esperado tempo livre. É verdade que não temos como negar que esses novos recursos têm facilitado, e muito, o nosso dia a dia, mas devemos desconsiderar o fato de que a tecnologia de ponta está aí e ainda não estamos com tempo de sobra, não é mesmo? E, o que isso quer dizer? O que precisamos aprender para viver em uma era onde o tempo dita a regra?


Pois bem! Quando as gerações anteriores previram um futuro com tempo sobrando, não tinham condições de contar com o fato de que as facilidades tecnológicas trariam consigo outras necessidades. Quem poderia imaginar que uma correspondência, que levava dias para chegar ao destinatário, seria enviada por whats app ou e-mail em uma fração de segundo, através de um smartphone ou um computador com internet, que agora precisamos adquirir para nos mantermos no fluxo dos novos tempo. É, mas não podemos esquecer que para comprar essas ferramentas maravilhosas teremos que despender várias horas do nosso trabalho remunerado para esse fim.


Ops, olhem onde chegamos: precisamos de tempo a mais para adquirir as inovações tecnológicas que são porta de entrada para nova era? Então, o tempo que ganhamos com a velocidade das nossas correspondências se transformaram em uma corrida russa para nos mantermos em condições de enviar nossas mensagens rapidamente? Pensando desse jeito,parece que chegamos no zero x zero ou trocamos 6 por meia dúzia quando o assunto for o tempo que sobra.


No blog que escrevemos na semana passada “O que será do amanhã?" falamos sobre essa sensação de ser pego de assalto pelo tempo e de nos darmos conta de que 2020 promete ser ainda mais desafiador em termos de aceleração e intensidade. Isso quer dizer que se você está esperando que a intensidade dos seus afazeres diminua para então planejar o que você quer para 2020, esqueça! Isso provavelmente não vai acontecer.


Nesta altura do campeonato você pode estar se perguntando: E o que ganhamos com tudo isso? Nós diríamos que ganhamos complexidade, desenvolvimento, desafios, superação, evolução, oportunidades, possibilidades, apesar de termos perdido a sensação de que estamos organizando e controlando o tempo. Então, parece que não temos saída, precisamos aprender uma forma mais eficiente de interagir com o tempo. Já sabemos que o mundo está aumentando a velocidade e o ritmo das inovações e que nossos cérebros ainda não dão conta de acompanhar a aceleração e de compreender plenamente a complexidade das nossas experiências, na velocidade que gostaríamos.


Então, muita calma nestas horas! 2020 está chegando e a menos que você queira fazer zigue-zague em uma estrada que poderia ser reta, talvez você precise saber que para administrar melhor o seu tempo você precisará aprender que:


1. O foco está na vida e não no tempo: Relembre que sua vida é mais do que um amontoado de acontecimentos, afazeres e tarefas. Ela é um processo complexo de experiências que afetam suas sensações e percepções, que despertam sua afetividade e que te conectam e desconectam de outras pessoas. É nesse emaranhado que você constrói e reconstrói quem você é e traça a sua história de vida. Se você perder de vista que você está vivo, construindo uma história da sua existência e transformando a humanidade enquanto se transforma, então estará perdendo muito mais do que tempo, você está perdendo vida.


2. Aprenda a qualificar o seu tempo: Você, assim como nós, sabe o quanto a vida é marcada pelo tempo quantificado dos cronogramas e prazos de entrega. Correr atrás, para deixar tudo em dia, não é nada fácil no mundo de hoje. Então, se ficarmos atentos para o fato de que nosso quantificador nunca será perfeito, saberemos aproveitar essa deixa para qualificar os momentos realizadores da vida e passaremos a valorizar mais aqueles momentos que deixam as nossas atividades diárias mais leve. Estamos falando dos momentos que não acontecem com hora marcada, que surgem de surpresa no nosso dia a dia e que nos tiram do estado de pressão das tarefas que têm data e hora para finalizar. Estou falando daqueles momentos em que nos deixamos levar pela alegria de uma meta alcançada ou por uma brincadeira que faz dar gargalhada bem no período mais intenso do seu dia.


3. Escolha os compromissos com sabedoria: Equilibrar os dois lados do tempo pode parecer uma missão quase impossível, mas se considerarmos que podemos harmonizar nossas atividades com a vida que queremos construir para nós, deixaremos de lado tudo o que não faz sentido com o nosso vir a ser. Despedirmo-nos do que não nos representa transforma nossos compromissos em marcos realizadores e a pressão dos prazos não passará de datas e horas pré-determinadas, mesclada por momentos de leveza, fluidez e espontaneidade. Por isso, faça da sua vida uma descoberta do que realmente o interessa na vida e depois disso escolha ocupar o seu tempo quantitativo com atividades que lhe ajudem a alcançar os seus objetivos. Você verá que todo o tempo quantitativo estará a serviço de lapidar a pessoa, a identidade e a marca que representa quem você é e o que pode vir a ser.


Sim! O tempo é mesmo um dos bens mais preciosos que temos na vida. E saber administrá-lo é mesmo a aprendizagem que nos dirá qual o significado da vida e que legado deixaremos para o mundo. Hoje sabemos que se não tivermos consciência de que a vida se dá em um tempo, poderemos transformar nossos dias em um amontoado de minutos, que parece passar cada vez mais rápido. Então, não perca tempo! Qualifique seu tempo. Ele irá ajudá-loa quantificar melhor as suas tarefas e intercalar a pressão dos prazos com a leveza da realização.


Vamos construir e descobrir o que nos espera em 2020. Estaremos com você!

Maira Flôr Anita Bacellar

Psicóloga Responsável Técnica

Destaques
Recentes