Psicologia: a área de conhecimento da Inovação Humana


Esta semana comemoramos o dia do psicólogo e da psicóloga! Um dia propício para passar em revista o que se transformou nos últimos tempos e traçar os novos rumos da nossa profissão. Isto mesmo, as transformações estão tão intensas que, em um ano, vimos novos processos de desenvolvimento humano se consolidarem. Que transformações foram estas? E qual a função da Psicologia neste novo mundo?


Vocês já nos viram falar das transformações tecnológicas deste mundo 4.0 que nos surpreendem todos os dias, não é? Pois é, mas o que elas nos causam além das surpresas? Logo depois que uma transformação chega, temos a missão desafiadora de nos adaptar.


Por mais que a adaptação faça parte da nossa história enquanto espécie, desde que criamos o jeito civilizado de viver, o que observamos é que as pessoas passavam por poucas adaptações ao longo da vida: uma mudança de cidade, de emprego ou de relacionamento. Mas nas décadas mais recentes, temos visto as pessoas serem desafiadas a viver vários ciclos de adaptação ao longo da vida. Basta olharmos as transformações dos processos humanos: o sentido do trabalho está sujeito a mudanças todos os dias; as relações estão se tornando cada vez mais livres e fluidas; nossas ferramentas da vida diária inovam com muita velocidade.


Isto mesmo, as pessoas têm precisado permanecer em processo de adaptação constante. E isto não é nada fácil, exige uma mudança radical de postura diante dos desafios. São essas pessoas mergulhadas na agilidade que a Psicologia está tentando compreender e facilitar a vida. Isso significa compreender o humano sob uma perspectiva estável, utilizando métodos que se baseiam na tríade: avaliar, diagnosticar e intervir, torna-se cada vez mais inoportuno.


A Psicologia está caminhando na direção de superar seus conflitos internos entre teorias antagônicas. Não porque uma se comprovou mais eficaz que a outra, mas porque seu objeto de estudo se transformou. É hora de atualizar! De sair das zonas de conforto das abordagens psicológicas e de transpor, inclusive, as barreiras de limites entre as profissões.



Se levarmos esta compreensão para a prática profissional, a função dos psicólogos e psicólogas, no campo de trabalho em que estiverem, está se transformado em: promover o contato das pessoas com sua condição de se modificar constantemente, de reconhecer o fluxo das mudanças ao seu redor e descobrir qual sua contribuição para o avanço dos processos dos quais fazem parte.


Isto quer dizer que a Psicologia está se transformando na ciência que acompanha e facilita a transformação humana. Neste sentido, uma área de conhecimento capaz de potencializar processos autônomos de transformação pessoal através das relações humanas.


Mais e mais áreas afins têm desenvolvido compreensões sobre o humano, assim como a Psicologia tem se entrelaçado nessas outras áreas. Definitivamente, estamos em uma era transdisciplinar. Enquanto a ciência de dados estuda o comportamento humano, a Psicologia compreende os processos de motivação humana para inovar no trabalho. Esse é um exemplo de como a conexão, a complementaridade e a complexidade estão dando sentido para a vida humana na era da inovação. Já está ficando difícil conceber a Psicologia fora desse processo.


Precisamos inovar na Psicologia, assim como precisamos contribuir para que as pessoas inovem nas suas próprias vidas. Estamos todos no mesmo processo, não há uma rota prévia, pela qual é seguro trilhar, mas há algumas reflexões que servem tanto para nós psicólogos, quanto para as pessoas que estão querendo entrar na era da agilidade:


- Despeça-se de tudo aquilo que já não faz mais sentido. Não seria possível disponibilizar-se ao novo se você precisa manter seus velhos hábitos. A capacidade de deixar ir é indispensável para entrar em uma nova fase.


- Reconheça-se como como alguém que ainda não sabe. Essa sensação vai ser mais comum do que você pensa nas próximas fases da sua vida. Se você ainda domina algo, é muito provável que esse algo esteja ficando obsoleto, fique atento! Essa é uma armadilha muito comum que nos amarra longe do fluxo da inovação. A novidade está no que você não conhece. Então, aventure-se e arrisque experimentar sem saber onde vai dar.


- Observe suas características pessoais que facilitam a adaptação à mudança. Fortaleça-as! Entram neste grupo a curiosidade, a proatividade, o bom humor e todas as outras características que sejam sinônimo de fluidez.


- Sabemos que pensar dessa forma pode gerar desconforto. Mas não se deixe paralisar pelas sensações e sentimentos desagradáveis. As pessoas precisam aprender a conviver com eles de forma mais natural. Afinal estas sensações e sentimentos podem ser bons guias de por onde anda o fluxo da inovação.


Acreditamos que a Psicologia é uma área de conhecimento capaz de compreender e facilitar a fluidez humana. Para isso, nós psicólogos e psicólogas precisaremos nos desafiar a inovar. A começar por nós mesmos e nossas relações humanas.


Saiba que você não está sozinho neste desafio. Seremos parceiros nesta caminhada! E se desejar desenvolver novas ferramentas para enfrentar estes desafios, o evento "i9psi: conectando pessoas" pode ser uma ótima oportunidade para você. Quer saber mais sobre ele? Acesse www.i9psi.com.br ou pergunte-nos o que desejar! Logo você poderá conferir mais informações sobre a edição de 2021!

Maira Flôr

Psicóloga

Destaques
Recentes
Arquivados
Procure por Tags
Nos Acompanhe
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

© Espaço Viver 2014. Todos os direitos reservados.

Localização

Endereço

Rua Fritz Müller, nº 50, Salas 601 e 602 Coqueiros - Florianópolis/SC

Telefones

(48) 3039 0907 | (48) 99642 9889

E-mail

contato@espacoviverpsicologia.com

Facebook