A vida secreta de um ídolo


Penso que a maioria das pessoas, em algum momento da vida, viveu a experiência de ter um ídolo. E mesmo aquelas que nunca viveram uma experiência como essa, já devem ter acompanhado a trajetória de alguma estrela. Essa realidade me fez perguntar: Para que colocamos uma pessoa em posição de destaque? O que nos faz idolatrar uma pessoa?


Eu imagino que seria comum respostas do tipo: porque ela é incrível no que faz ou é brilhante no seu jeito de ser. E eu serei obrigada a concordar, porque é muito provável que a pessoa que idolatramos seja mesmo uma pessoa especial. Mas, o que talvez você ainda não tenha percebido é que nossos ídolos falam mais dos nossos desejos do que de quem eles realmente são. E sabe por quê? Porque nossos ídolos espelham as características pessoais que admiramos e os nossos desejos de vir a ser. Eles refletem os sonhos de uma vida que queremos realizar.


É assim que, em um passe de mágica, passamos a acreditar que nossas estrelas vivem a vida que projetamos para eles. Isso é bem fácil de fazer. Basta misturar as suas habilidades especiais, o que vemos das suas características pessoais, um pouco do que eles vivem no dia a dia e uma pitada da sua vida íntima para ficarmos com a impressão de que sabemos o que eles vivem e o que eles são.


Sei bem o que isso quer dizer. Eu, assim como você, também fiquei e ainda fico encantada com o brilho de uma estrela. E ainda me lembro do dia em que recebi a notícia da morte da minha cantora preferida. Como fã de Elis Regina, eu não entendia porque aquela pessoa sorridente, energética, determinada, apesar de um pouco intempestiva, e de voz encantadora tirou a própria vida.


É! Eu, como a maioria dos fãs, não vimos que além de suas características encantadoras, existia uma pessoa que nós não conseguimos acessar. É mesmo muito difícil de identificar as vulnerabilidades dos nossos ídolos. E quando essa vulnerabilidade é fatal, aí fica quase impossível de conviver. Às vezes, até esquecemos que eles são gente como a gente, não é mesmo?


O que eu não imaginava é que, anos depois, eu sairia da posição de uma fã que acompanha um ídolo que muitas vezes nunca conheceremos pessoal mente para a posição de uma pessoa que acompanharia de perto a profissionalização de um músico. Parece que foi ontem, o dia em que meu filho mais velho anunciou o seu interesse em ser DJ. Você consegue imaginar a minha surpresa?


Bem! Assim que a surpresa deu lugar à convicção de que todos nós temos o direito de escolher o caminho que queremos seguir, coloquei-me à disposição para viver essa trajetória ao lado dele. Sabíamos que muitas horas de dedicação estavam por vir, muito esforço seria necessário para transformar vulnerabilidade em sabedoria. Não tínhamos dúvidas de que seria preciso muita “paciência para viver o intervalo entre a semente e a flor” e muita coragem para enfrentar as armadilhas que apareceriam no caminho.


E o que dizer sobre o seu fascínio pela genialidade de Martin Garrix, o pesar ao receber a notícia que os participantes do Swedish House Mafia decidiram voltar para casa e a alegria em saber que eles tinham decidido retornar para o mundo da música. Mas como nem tudo são flores, a tristeza também esteve presente quando ele soube que o jovem Avicci se despediu da vida.


Momentos sublimes em que um fã aprende com seus ídolos que a trajetória envolve a prática de uma expressão genuína que não tem como ser dissociada das vivências e características pessoais. Nossos ídolos não vivem apenas o lado bom da vida, eles também poderão vivenciar crises existenciais e dilemas que só os humanos vivem. Afinal, eles são tão gente quanto a gente, não é?



Assim como nós, eles viverão momentos de alegria e tristeza, passarão pela experiência de acertar e errar. Poderão ser atingidos pela dúvida e incerteza ou tomados por uma certeza oriunda da clareza e convicção que nos diz para onde ir. E como se não bastasse, terão que aprender a conviver com os momentos de desesperança e desilusões, e transformar acontecimentos adversos em superação.


Pois é! Essa é a vida secreta de um ídolo. Tão encantadora e difícil quanto a nossa. Ainda bem que existem serviços de psicologia como o do Espaço Viver para ajudar você e seu ídolo a encontrarem saídas geradoras de autoconhecimento e crescimento pessoal.

Anita Bacellar

Responsável Técnica

Destaques
Recentes
Arquivados
Procure por Tags
Nos Acompanhe
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

© Espaço Viver 2014. Todos os direitos reservados.

Localização

Endereço

Rua Fritz Müller, nº 50, Salas 601 e 602 Coqueiros - Florianópolis/SC

Telefones

(48) 3039 0907 | (48) 99642 9889

E-mail

contato@espacoviverpsicologia.com

Facebook