Quer aprender a superar seus desafios? Então esse texto é para você!


O que você me responderia se eu lhe perguntasse: Como você tem enfrentado seus desafios? Se você está tendo dificuldade de encontrar uma resposta satisfatória para essa pergunta e está insatisfeito com isso, é possível que tenha chegado a hora de pensar seriamente sobre este assunto.


Desafios, geralmente, são aqueles turning points (pontos de virada) onde questões cruciais se definem: quando somos promovidos no trabalho, quando mudamos de cidade, quando decidimos casar ou quando escolhemos ter um filho. É claro que o que define um desafio é algo profundamente pessoal, mas, nesses momentos, não tem como não pensar que: “Ou vai ou racha!”. É isso mesmo! O desafio é o ponto exato de transição entre o que você já conhece e aquilo que você não faz ideia do que vai ser.



Pois bem! Agora que você já sabe o que é um desafio, conseguiu encontrar os seus? Então, se por um acaso os desafios que você encontrou dizem respeito a algo que você deseja receber de alguém, sugiro que você comece de novo e descubra um desafio que represente algo a ser enfrentado e superado de você para você. Está difícil de encontrar? Mantenha a calma! É mais comum do que você imagina, misturar a nossa identidade com as das pessoas que amamos e, até mesmo, nos confundirmos na relação com pessoas com quem temos desavenças.


O que sabemos até aqui é que os desafios nos colocam entre o que já é conhecido e o que estamos por conhecer. E quando eles aparecem na nossa frente só nos resta escolher entre ir ou ficar. Então, me diga? Qual tem sido a sua escolha?


1. Se você decide ficar, está escolhendo a segurança: Podemos escolher não enfrentá-los e nos mantermos envolvidos apenas com aquilo que já sabemos lidar, mesmo sabendo que não será fácil lidar com as perdas e frustrações que uma escolha como essa nos acarretará. Geralmente as pessoas, que têm esse tipo de atitude, são adeptas de expressões como: "Não troco o certo pelo duvidoso!”

[endif]

Sim, essa é uma possibilidade! Mas, o que é se sentir seguro em um mundo movido pelas inovações constantes? A própria natureza nos dá sinais de inovações diárias, de uma flor que nasce em meio ao concreto, até as migrações dos pássaros e dos peixes para regiões que ofereçam melhores condições climáticas para reprodução. Isso quer dizer que a tão sonhada segurança, que nos faz decidir por não enfrentar um desafio, pode ser apenas uma ilusão!


2. Se você decide ir, está escolhendo a superação: Em algum momento você já deve ter se perguntado: E se os desafios forem a porta de entrada para o próximo estágio de desenvolvimento? Bem! Você só terá como saber se for EM+FRENTE. Os brotos rompem a casca das sementes, as borboletas rompem os casulos e nenhum deles faz ideia do que vai encontrar do lado de fora.


É claro que não precisamos ser camicases. Temos consciência! Podemos reconhecer as competências e habilidades que temos e checar se aquelas que precisaremos desenvolver são viáveis ou se precisaremos dividir o desafio em pequenas etapas.


O mais importante, nesse momento, é a atitude de enfrentamento, temperada com um pouco de coragem e confiança de que se você não superar seu desafio, não terá sido por falta de esforço. Tenha certeza de que cada tentativa sem sucesso revela a próxima aprendizagem do processo.


E tem mais! Não se surpreenda ao perceber em você características de ambas as extremidades. Essas duas atitudes diante da vida entrelaçam-se. Em alguns setores os desafios soarão como oportunidades. Já em outros, talvez você precise de ajuda para quebrar seus paradigmas de fracasso. Se queremos nos aproximar da realização dos nossos potenciais, precisaremos dar alguns passos rumo à uma atitude de superação e crescimento. Esses pontos podem ser úteis neste processo de transição:

- Reconheça que você prefere a segurança em algumas circunstâncias! Sim, todos nós temos um pouco desse movimento. Como diria Deweck (2017) “bem-vindo à raça humana”. É claro que perceber esse aspecto em você não significa conformar-se e permanecer assim como se não pudesse superá-lo. Mas quanto mais você perceber sua existência, mas desenvolverá estratégias para substituí-lo.


- Perceba o que te faz preferir sua zona de conforto. O que desperta essa atitude? Quando? Por quê? São perguntas bem vindas. Elas podem te ajudar a compreender melhor o significado dos valores pessoais que nos levam a ficar estagnados em alguns pontos da vida.


- Conviva com as ambiguidades que existem em você. Sim, você vai conviver com suas atitudes que não te deixam enfrentar os desafios por muito tempo. Suas aversões e pressas, precisam dar espaço à consciência e autocompreensão. Uma percepção real de você pode aumentar sua segurança interna e coragem para, daí sim, enfrentar seus desafios. E, quem sabe, aprender a curtir as curvas das estradas da vida e desejar experimentar os sabores avinagrados e apimentados de uma experiência desconhecida.

Definitivamente, as pessoas se desenvolvem onde há dinamismo!


E então, vamos enfrentar esse desafio? E se desejar estar em contato com pessoas que também estão em busca de desenvolvimento, dinamismo e inovação, participar de um evento como o "i9psi: conectando pessoas” pode te dar o gás a mais que você precisa para empreender, avançar na vida pessoal ou qualquer que seja o SEU DESAFIO. Conte com nossa equipe para o que for preciso!


Maira Flôr

Psicóloga


Destaques
Recentes